Teorias com pontos convergentes

CONSTELAÇÃO
SISTÊMICA,
DE BERT HELLINGER

De Bert Hellinger, ME toma a compreensão sobre as diferentes consciências que nos atrevessem,a consciência coletiva ou grupal que precede à consciência individual, e sobre as leis sistêmicas que regulam os vínculos humanos, que ele denominou como As Ordens do Amor, As Ordens nas Organizações e As Ordens da Ajuda. Estar em concordância com esses princípios nos conecta com a força mais poderosa da natureza: o amor.

PATHWORK,
DE EVA PIERRAKOS

Do Pathwork, o despertar do observador interno como um dos aspectos mais desenvolvidos da personalidade. Reconhecer qual das três qualidades divinas com as quais nascemos: Amor, Poder e Sabedoria, predomina em nós. Para que, a partir daí, possamos nos resgatar da identificação inconsciente com a autoimagem idealizada que criamos de nós mesmos e possamos viver a partir do o Ser que realmente somos.

TEORIA GERAL DOS SISTEMAS, DE LUDWIG VON BERTALANFFY

Um sistema é um conjunto de elementos em interação dinâmica em que o estado de cada elemento está determinado pelo estado de cada um dos demais que o configuram. O que ocorre em uma parte gera mudanças na totalidade.

 

As três leis que regulam os sistemas:
A totalidade: o todo é maior que a soma das partes.
A circularidade: a ideia de relação causa/efeito é substituída pela multiplicidade de causas e efeitos não linear, mas circular.
A equifinalidade: se pode chegar a uma meta a partir de pontos de partida diferentes.

A TEORIA DE CAMPOS MORFOGÊNICOS,
DE RUPERT SHELDRAKE

Sheldrake denomina de campo mórfico ou morfogenético o vínculo que permite a transmissão de informação entre organismos da mesma espécie, como se existisse um vínculo que age instantaneamente num nível sub quântico fora do espaço e do tempo.

A FENOMENOLOGÍA,
DE EDMUND HUSSERL

Da Fenomenologia o convite de nos aproximar das situações buscando apenas ver o que elas são, nos aproximando do fenômeno sem pretender interpretá-lo nem julgá-lo. Soltar a necessidade de interpretar, que é a forma como habitualmente compreendemos e tratamos o que se apresenta diante de nós.

A FÍSICA QUÂNTICA,
DE MAX PLANCK

De Max Planck, que o observador influi no objeto observado e que não existem os observadores ilhados do universo mecânico. Tudo participa em uma rede de energia interconectada que se manifesta no universo. Que o universo é como um todo unificado, cujas partes estão interconectadas por energia e influem umas sobre as outras. E que por trás de toda matéria existe uma força, tudo está sustentado por uma inteligência, uma matriz inteligente que alguns chamam de Deus.

ANÁLISE TRANSACIONAL,
DE ERIK BERNE

Da Análise Transacional, ME toma o modelo de três partes conhecido como o modelo dos “estados do eu”, que nos ajuda a entender como eles funcionam, como expressam a personalidade em termos de comportamento. De acordo com a AT, quando me comporto, penso e sinto como quando era criança, estou no meu Estado do Eu criança. Quando me comporto, penso e sinto de acordo com a maneira que copiei dos pais ou figuras de autoridade parental, estou no meu Estado do Eu pai.

DESENHO HUMANO,
DE RA URU HU

Do Desenho Humano mostrar a nossa natureza única a partir dos quatro tipos diferentes de matriz energética, de acordo com a forma como geram e mantêm energia: Geradores, Manifestadores, Projetores e Refletores. Viver de acordo com o tipo, a estratégia e a autoridade interna da nossa matriz energética, para estar em harmonia conosco, nos alinhar com o universo e entrar no fluxo. Remar a favor do rio, ao invés de lutar contra a correnteza.

QUERO SABER MAIS SOBRE A CAPACITAÇÃO